Se liga Projeto ajuda mulheres diagnosticadas com câncer a terem qualidade de vida emocional

Projeto ajuda mulheres diagnosticadas com câncer a terem qualidade de vida emocional


01/02/2017 - Lucas Hensou

“O Projeto Pérolas me ajudou de fato, a me enxergar de verdade e, com isso, tornar minha vida muito mais leve e feliz.”, revelou Valéria Fernandes, 54 anos, diagnosticada com câncer de mama em 2016.

O Projeto Pérolas vem desde 2014 ajudando mulheres diagnosticadas com câncer a terem qualidade de vida emocional através da junção de atividades integradas e gratuitas. O projeto atende a mulheres em diferentes fases do tratamento do câncer, desde as que tiveram sua imagem corporal modificada sem sua vontade e que precisam de ajuda na reconstrução de sua autoestima, aquelas em início de tratamento que não sabem o que esperar e mulheres que já passaram pelo tratamento e que estão sentindo depressão.

O primeiro contato das mulheres é feito através da inserção em um grupo no whatsapp, composto por outras mulheres que estão vivendo a mesma situação. O segundo passo é a realização de ensaios fotográficos profissionais gratuitos com as moças que estão no grupo e que desejam participar. Uma equipe integrada e feminina é formada para a realização. Ao longo do dia, várias atividades são realizadas com o intuito de fazê-las entrarem em contato com sua autoestima e amor próprio novamente.

Por meio desses encontros presenciais e virtuais, promovidos pela produtora e diretora de arte carioca Mel Masoni, as mulheres têm a oportunidade de redescobrirem sua beleza e força para viverem de forma plena, ajudando umas às outras. “Contribuímos com uma causa necessária, de real empoderamento feminino ”, contou a diretora.

“Por causa do câncer, perdi costelas, clavícula, parte do pulmão e da musculatura do tórax. Meu braço esquerdo também perdeu o movimento e a sensibilidade. Sempre falo que quem passa por tudo isso tem duas alternativas: sentar e chorar todas as perdas e tristezas ou olhar para tudo que ficou. Entendendo que o ser humano é muito maior que a junção de cabeça, tronco e membro”, diz Jane Portugal, 50 anos, uma das Pérolas que hoje é também a psicanalista responsável pelo grupo de terapia, em Niterói. “O Projeto Pérolas me ajudou de fato, a me enxergar de verdade e, com isso, tornar minha vida muito mais leve e feliz.”, revelou Valéria Fernandes, 54 anos, diagnosticada com câncer de mama em 2016.

Ao longo dos últimos dois anos, as organizadoras têm observado a necessidade de um projeto que abrace e promova o bem-estar emocional de mulheres diagnosticadas com câncer, comprovando a eficácia da promoção do bem-estar emocional, para que as mulheres possam, inclusive, responder de forma positiva ao tratamento médico.

O trabalho é gratuito e funciona graças ao envolvimento dos voluntários dos mais diversos segmentos. Para ser uma Pérola, é necessário ter sido diagnosticada com câncer. “Como a proposta é ajudar no bem-estar emocional, a preferência é dada às mulheres que estão em um momento difícil, com baixa autoestima. Não há custo algum para elas, apenas a vontade de ser ajudada e de ajudar”, finaliza a idealizadora do projeto.

O trabalho realizado vem agregar aos tratamentos médicos já existentes, desenvolvidos por clínicas e profissionais da área de oncologia e mastologia. Atualmente as atividades do grupo é realizada com doações de pessoas físicas e jurídicas e parcerias comerciais.

O Projeto Pérolas na última semana deu início a campanha Uma ONG para as Pérolas, que pretende arrecadar os fundos necessários para transformar a iniciativa em ONG. As doações poderão ser realizadas por meio da plataforma Kickante, no período de 27 de janeiro a 13 de março de 2017.

Para ser um apoiador do Projeto, basta acessar Aqui.