Se liga Como não desistir da humanidade com O Destino Fabuloso de Amélie Poulain

Como não desistir da humanidade com O Destino Fabuloso de Amélie Poulain


10/11/2016 - Mayara Simeão

Antes de mais nada,  queria deixar claro, que evito falar minhas posições políticas aqui no Roda a Cidade. Foco em levar conteúdos divertidos. Mas hoje é preciso falar sério com vocês.

Quando assisti o Fabulo Destino de Amélie Poulain, o que mais me encantou, não foi a delicadeza da fotografia, a história de amor inocente, foi a bondade de Amélie.

Durante todo o filme, o que a nossa protagonista faz é tentar deixar o mundo melhor para as pessoas em sua volta. São gestos simples, mas bonitos.

E isso devíamos levar para a nossa vida.

O mundo tá um caos.

Quando começamos ter esperança em que viveríamos em paz. Tudo parece voltar para a época de barbárie.

A violência nunca cessou. A fome na África e em outros países pareciam continuar. Mas as pessoas pareciam ter mais empatia. As coisas pareciam que estavam em um caminho bom.

Eis que a preocupação com o Estado Islâmico começou. A falta dos produtos da Venezuela. O caso da Ebola nos países africanos. Pessoas com visões mais egoístas nos poderes de grandes países. Tudo retrocedeu. E a esperança desapareceu.

E agora o que faremos? Foda-se o mundo. Vamos ser egoístas também. Viver nosso própria vida. Ou então protestar na Time Square ou na Paulista mesmo, e o resto do mundo nos ignorar.

“Não dá para dar uma de Amélie Poulain nessa bagunça.”

Ah dá sim.

Em vez de reclamamos que tá tudo na bosta, que tal fazermos a diferença?

Seja bom para o próximo. Tenha empatia. Não desista da humanidade.

Em vez de criticarmos uns aos outros, faça sua parte para criar um lugar melhor.

Faça gestos simples, que tire o sorriso de alguém.

Pense que qualquer ato seu é impactante no mundo. Mais coisas boas você fizer, mais coisa boas terá em sua volta.

O tempo pode ser difícil para sonhadores, mas não impossível!