Rodando a cidade Parque Ibirapuera

Parque Ibirapuera


Um dos lugares onde o verde se faz bastante presente, o Parque Ibirapuera em 2015 levou o título de “melhor parque urbano do planeta”, pelo jornal britânico The Guardian.

Um presente para a cidade de São Paulo quando completava seu quarto centenário em 1954, mas bem antes disso foi uma aldeia indígena do mesmo nome, que na língua tupi Ibirapuera significa “árvore apodrecida”.

A região era facilmente alagada, e na década de 1920 quando o prefeito da época José Pires do Rio quis construir um parque como das terras europeias, teve dificuldade por causa de toda a umidade. Até que um funcionário da prefeitura, Manuel Lopes de Oliveira, conhecido como Manequinho Lopes, teve a ideia de plantar eucaliptos australianos com a intenção de drenar o solo.

Precisou passar quase trinta anos, para que se criasse um projeto que se tornaria um dos marcos da cidade. O governador Lucas Nogueira Garcez quis que tudo ficasse pronto até o quarto centenário da cidade. Foram colaboradores da obra Oscar Niemeyer, pelo projeto arquitetônico, Roberto Burle Marx, com o projeto paisagístico e Otávio Augusto Teixeira Mender, com a parte de engenharia econômica. Infelizmente houve um atraso e a inauguração não aconteceu no dia 25 de janeiro de 1954, e sim em agosto do mesmo ano.

Além de toda sua área verde, a região dos três lagos artificiais, moradia de diversas espécies de animais, a ciclovia, as treze quadras, as pistas, ainda é um espaço para lazer, entretenimento, conhecimento e cultura.
Em sua área total de 15,7 mil m² conta com o o Palácio das Indústrias, Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Pavilhão Manuel da Nóbrega(abriga o atual Museu Afro Brasil), Pavilhão da Bienal, Palácio dos Estados, Pavilhão Eng. Armando de Arruda Pereira, Palácio da Agricultura (até 2009 era a sede do Detran, e hoje abriga o acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo ), Ginásio do Ibirapuera, Planetário e também a Oca, a Grande Marquise(atualmente é o Museu de Arte Moderna) e a Escola Municipal de Astrofísica.

Uma das primeiras atrações do parque foi o Pavilhão Japonês, que é uma verdadeira réplica do Palácio Katsura. Em 1988, comemorando 500 anos do descobrimento do Brasil, o parque ganhou o Monumento a Pedro Álvares Cabral. Outros monumentos importantes são o Obelisco do Ibirapuera, com mais de 72 metros de altura, remete a Revolução de 1932 e o Monumento às Bandeiras, homenageando os bandeirantes. O Auditório Ibirapuera, onde recebe diversos shows e outros tipos de eventos, é o mais novo espaço do parque, construindo em 2005.

A área verde é administrada pela Secretária do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo, mas os espaços como pavilhões, auditório, ginásios são administrados por outros órgãos públicos e empresas privadas. A Sabesp garante desde de 1999 uma estação de flotação para manter limpa e com qualidade as águas, onde é o habitat de diversos animais.

Em datas especiais, como o Natal, quando o Parque Ibirapuera recebe sua tradicional Árvore Natalina e apresentação de águas dançantes em seus lagos.